Com todo  movimento atualmente sendo feito sobre as motos elétricas, você pode estar pensando: “Tudo está muito bem, mas quero manter minha bicicleta existente”. Boas notícias – os fiéis podem ser equipados com um kit de conversão de bicicleta.

Há várias maneiras de eletrificar sua bicicleta existente: você pode colocar uma roda motorizada na dianteira ou na traseira; você pode conectar uma unidade de unidade ao suporte inferior; você pode encaixar um motor acima da roda traseira e conduzi-lo via atrito; ou, mais sorrateiramente, você pode esconder um motor no espigão de selim.

Nenhuma dessas opções é particularmente barata, nem fácil, mas é viável na maioria das bicicletas, seja em um veículo híbrido, de mountain bike, de turismo ou de bicicleta de estrada. Muitos podem até ser feitos pelo mecânico da casa, se você estiver se sentindo à vontade e tiver uma folga da tarde.

Então quais são suas opções? Vamos dar uma olhada.

Roda elétrica para bicicleta

Esta é provavelmente a opção mais prática para muitas pessoas – troque uma de suas rodas normais e sem motor por uma com um cassete especial que contenha um motor, bateria e a engrenagem necessária para girá-la. Parece simples, mas a principal desvantagem é que adiciona massa rotativa à sua bicicleta (que se sente mais difícil de acelerar do que a massa não rotativa).

Uma roda simples vem com um motor de 250 watts ou 350 watts. Tem um alcance de cerca de 48 km e uma velocidade máxima assistida de 32 km / h. É um modelo bem caro, no entanto. Há também produtos projetados para substituir a sua roda dianteira, e modelos que supostamente possuem um alcance de 64 km. Você ganha um acelerador de pressão no guidão quando quer um impulso e um monitor sem fio que permite ajustar a quantidade de assistência que você recebe.

Por fim, há também modelos operados por meio de um aplicativo para smartphone. Esses modelos vem quatro tamanhos: 28 pol para bicicletas urbanas, 28 pol para mountain bikes, 20 pol para bicicletas dobráveis ​​e o cassete por conta própria. O alcance varia de 40 a 100 km e o ajudará até 16 km / h com um motor de 250 watts.

É uma opção cara, se você quer um modelo bom e com boa autonomia, mas é uma opção pouco invasiva de modificação de bicicleta.

Kit elétrico para bicicleta com transmissão por atrito

Este modelo é uma caixa que fica na sua roda traseira e a alimenta via atrito com um volante de borracha acionado por um motor. Os modelos existentes prometem assistência elétrica para praticamente qualquer bicicleta. Os modelos mais modernos pesam cerca de 6,8 kg e contam com um motor de 250 watts que fornecerá assistência de até 25 km / h. Eles funcionam com qualquer diâmetro de roda entre 16 e 29 polegadas e tem um alcance reivindicado de até 40 km antes de precisar ser recarregado.

Outros modelos contém um modesto motor de 150 watts e pesa apenas 1,1 kg. Porém, em vez de ficar em cima da roda traseira, ele fica entre a roda e o espigão do selim.

Modelos mais recentes ficam pendurados sob a bike e pressionam um rolo motorizado contra a roda traseira. Eles podem ser controlados por meio de uma unidade de controle montada no guidão ou por um aplicativo de smartphone, e vem com uma configuração padrão de fornecer até 250 watts de assistência e uma velocidade máxima de 25 km / h, com alcance de até 60 km. A capacidade destes motores pode também ser aumentada, caso necessário.

Este tipo de kit elétrico exige maior adaptação da bike, e adiciona uma boa quantidade de peso. Porém, o preço pode ser atrativo se comparado com as rodas elétricas.

Bicicleta elétrica

Um kit de conversão para bicicleta elétrica é relativamente barato, e pode te ajudar a experimentar com este tipo de bike. (Foto: YouTube)

Kit de conversão de bike elétrica escondido

Agora chegamos à maneira mais discreta de fazê-lo: esconder um motor dentro de sua bicicleta e ninguém sabe que ele está lá. Enquanto você não estiver competindo, não há nada legalmente errado em fazer isso.

Um kit pode ser comprado e inclui um pequeno motor de 200 watts que pode ser escondido dentro do banco da sua bike e acionar o virabrequim através de uma engrenagem cônica que vai em sua gaiola de garrafa e fornece assistência para seu ciclismo e um interruptor montado no guidão para ativar o motor. O kit inteiro pesa cerca de 1,8 kg, mas deve ser montado por um especialista. É o modelo menos invasivo. É também a mais cara forma de conversão de bicicleta elétrica, podendo custar até o dobro de uma roda elétrica.

Kit de conversão para bicicleta elétrica mid-drive

Entre em qualquer loja de bicicletas elétricas e é provável que você veja modelos de prateleira equipados com motores montados ao redor do suporte inferior, perto dos pedais. No entanto, esta não é apenas uma opção pronta – você também pode comprar kits de conversão de pós-venda com unidades de drive intermediário. Estes têm a vantagem de colocar o peso baixo na bike – tornando-a mais estável – mas, lembre-se, eles podem ficar danificados batendo em pedras, meio-fio e outros obstáculos, sendo tão baixos.

Os kits geralmente vem com um motor de 250 W ou de 500 W, situando-se em preço entre as rodas elétricas e a transmissão por atrito. Você também precisará adquirir um kit de bateria com carregador.

Há também kits de conversão intermediário que são montados no suporte inferior. Os fabricantes tem versões em 250 W, 500 W e 850 W, com uma velocidade máxima de 45 km/h e um alcance de até 90 km.

Tem preço semelhante ao da transmissão por atrito, e exige poucas adaptações para ser usado.

Kit de conversão de e-bike dobráveis

Então, o que você faz se você tem uma bicicleta dobrável e quer se juntar à revolução elétrica? Vários kits de conversão dobráveis para bicicletas elétricas estão disponíveis. Eles geralmente trabalham com um cassete alimentado na roda dianteira e uma bateria escondida em um saco montado na frente. Os kits geralmente rodam em um motor leve de 2 kg. Você tem a opção de usar um acelerador de aceleração de torção ou acelerador de polegar, e eles prometem um alcance de até 64 km e uma velocidade máxima assistida de 23 km / h).

Exigem pouca adaptação, são muito práticos, e estão em valores pouco abaixo do modelo de motor por atrito.

Ficou alguma dúvida? Qual kit vocês mais gostaram?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)