GPS para bike, como escolher? Qual o melhor modelo?

Escrito na categoria "Dicas" por André M. Coelho.

Andar de bicicleta na Era da Informação significa que mais dados de percurso estão disponíveis para você do que nunca. Embora o uso de um smartphone para coletar dados de viagem seja cada vez mais popular, um computador de bicicleta ou GPS pode fazer sentido para qualquer motociclista, especialmente se você é um entusiasta que gosta de dados.

Como escolher GPS para bike?

Para começar, pergunte-se:

Quais informações o GPS para bicicleta precisa oferecer?

Suas necessidades de informações geralmente correspondem ao tipo de ciclista que você é:

Ciclistas casuais geralmente só querem saber a distância, a velocidade e o tempo: Até onde eu andei? Quão rápido estou indo? Quanto tempo minha carona levou?

Pilotos entusiastas, do dia a dia e pilotos de turismo muitas vezes gostam de mais algumas opções, como a distância da viagem, odômetro total, velocidade média e velocidade máxima.

Ciclistas competitivos podem querer todos os itens acima, além de cadência, frequência cardíaca, elevação e potência.

Tipos de GPS para bicicletas

Você tem várias opções em diferentes tipos de GPS para bicicletas:

Computador de bicicleta

Este é o dispositivo específico do desporto que é montado na sua bicicleta.

Prós: Compacto, à prova de intempéries, permanece na bicicleta, montagem de baixo perfil, menos propensos a serem danificados em um acidente.

Contras: Não há versatilidade para outros usos.

Monitor de fitness

Um relógio esportivo GPS com um modo de bicicleta pode ser montado no guidão da bicicleta com um adaptador.

Prós: use um dispositivo para mais de uma atividade, à prova de intempéries. Pode ser usado no pulso.

Contras: geralmente menos compacto e um perfil mais alto, portanto, mais propenso a danos em um acidente. Fácil deixar para trás quando vai em um passeio.

Smartphone

Use seu smartphone com GPS para executar um aplicativo de ciclismo.

Prós: tela grande e fácil de ler. Fornece uma opção de mapeamento, bem como captura e exibição de dados.

Contras: requer um suporte de montagem para fixar o dispositivo à sua bicicleta. Não é à prova de intempéries sem um caso auxiliar. Executar o GPS e manter a tela acesa consome a energia da bateria rapidamente. Maior perfil de montagem e maior área de superfície aumenta o risco de danos em um acidente.

Escolhendo GPS para bicicleta

Escolha um bom GPS para sua bicicleta e torne sua viagem bem mais tecnológica. (Foto: BikeRadar)

Como funcionam os computadores e GPS de bicicleta?

Você tem várias opções em como um computador de bicicleta fornece informações:

Tipos de sensores

Magnético: consiste de um imã preso a um raio de roda, que gira além de um sensor preso ao garfo dianteiro. Para um sensor de cadência, o ímã é conectado a um braço da manivela e o sensor é conectado a uma estada traseira.

GPS: usa um receptor de satélite para converter sinais de GPS em dados de percurso.

Tipos de transmissão de dados

Com fio: sensor magnético com um fio transmitindo o sinal para a unidade de exibição.

Sem fio: Sensor magnético com um transmissor de sinal para a unidade de exibição. Sensores GPS são intrinsecamente sem fio.

Outros recursos do computador ou GPS de bicicleta

Esses recursos também podem influenciar sua escolha:

Luz de fundo: andar no escuro? Um recurso de luz de fundo torna sua tela mais legível do que a luz de um capacete na tela.

Vida útil da bateria: os computadores de bicicleta GPS usam uma bateria recarregável interna com vida útil de até 20 horas; smartphones usando um aplicativo GPS e de bicicleta duram cerca de 5 a 8 horas. Unidades magnéticas usam 1 ou 2 baterias de relógio, muitas vezes uma CR2032, que pode durar alguns anos.

Múltiplas telas de dados: os dados podem estar restritos a uma única tela ou a várias telas que você pode percorrer com o toque de um botão. As opções de tela podem ser fixas ou personalizáveis.

Transferência de dados: você deseja transferir dados para o software do programa de treinamento, site ou um site de fitness social? Modelos GPS, incluindo smartphones, atendem a isso.

Legibilidade: Quão fácil é ler os dados da tela? Unidades magnéticas têm um tamanho de fonte fixo. Os modelos GPS podem ter uma opção para alterar o tamanho da fonte. Uma fonte pequena que seja fácil de ler enquanto estacionária pode ficar embaçada pela vibração da estrada quando estiver em movimento.

Montagens adicionais: Disponível para unidades com funcionalidade de multi-bicicletas, as montagens pós-venda podem posicionar o computador na frente do guidão. Isso é benéfico para os ciclistas perderem o foco próximo da distância. Também significa menos tempo com os olhos desviados da estrada ou da trilha ao olhar para a tela.

Uso de várias bicicletas: algumas unidades, normalmente os modelos de GPS mais avançados, podem ser trocadas entre 2 ou 3 bicicletas e salvar dados cumulativos para cada bicicleta em um arquivo separado.

Quanto custa um GPS de bicicleta?

As diferentes faixas de preços para o GPS de bicicletas oferecem:

Mais baratos: modelos básicos com sensores magnéticos. Medem tempo, distância, velocidade.

Modelos de entrada: modelos com ou sem fio com sensor magnético, com opções adicionais, como cadência.

Modelos intermediários: modelos sem fio com sensores magnéticos avançados ou modelos básicos de GPS. Pode incluir alguns dados de desempenho e ambientais, como frequência cardíaca, temperatura e elevação.

Modelos avançados: modelos GPS avançados com telas personalizáveis, uma gama completa de opções de dados e possivelmente uma opção de mapeamento.

Qual tipo de GPS para bicicleta é mais preciso?

Um computador de bicicleta GPS dedicado é mais preciso e confiável do que um smartphone com GPS e aplicativo de ciclismo. Um computador de bicicleta magnética pode estar próximo da precisão de uma unidade GPS, desde que o código do tamanho do seu pneu seja inserido corretamente no menu de configuração.

Qual GPS de bicicleta você usa? Qual já usou ou recomenda?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Bicicletas e outros meios de transporte alternativos estão cada vez mais populares. Buscando se atualizar e ajudar os amigos que estão começando a usar bicicletas, André começou a pesquisar e ler muito sobre o assunto. Para compartilhar o que aprendeu sobre bicicletas e outros transportes saudáveis e econômicos, André decidiu escrever para o blog Amo Bicicleta.

Deixe um comentário